Manifesto “Kamikaze”


 

Felipe Camelo

Foto: Felipe Camelo

Geralmente amizades e/ou filiações mutuas de cooperação é algo natural dos seres e/ou espécies que vivem num ecossistema (biosfera) de grandes proporções, como o nosso. Com isso, se faz necessário então, a presença de pessoas para facilitar nossas vidas, ou melhor, podemos caracterizar-los como facilitadores da compreensão do mundo. Nunca conseguimos entender nossas vidas sem a presença desses seres que chamamos de “amigos”. Para nós, reles humanos, fazer essas parcerias é algo fácil, para uns, e difíceis para outros, no meu caso me enquadro na segunda opção, apesar de me falarem que sou muito simpático e carismático, conseqüentemente, aparento devido essas qualidades, ter vários amigos, mas esse fato é apenas ilusão. Não faço questão de ter vários amigos, dos poucos que tenho, garanto a vocês, apresentam uma amizade verdadeira. Contudo estou me aproximando da minha fase dos “vinte e próximos anos” e sinto falta de um tipo de amizade que ainda não conquistei. Procuro um projeto de amigo “kamikaze”, uma personalidade suicida que aproveita o dia ignorando quaisquer expectativas para um amanhã. Nessa fase que estou preste a iniciar sinto a necessidade de se ter algo semelhante a esse padrão de pessoa/colega/amigo, fomento algo assim, uma realidade dispare da que tenho, almejo outros tipos de vinculo só para curtir esse curto espaço de vida que estou passando, essa iniciação da vida quase adulta. Mas deixando bem claro, não quero perder minhas amizades atuais as quais conquistei com muito orgulho, devoção, atenção e respeito, principalmente a mais nova, que de um jeito muito estranho nos conhecemos, mas nos tornamos grandes debatedores e questionadores da vida pelo MSN, apesar de nunca ter o visto pessoalmente. Num é Caio? Portanto aquele que se encaixa nesse perfil “kamikaze” de ser, se candidate a ser meu novo amigo, de resto, quero que pegue fogo e exploda.

 

RPh A.

Anúncios