Desejos e sensações


“Tome a tua vida em tuas mãos, e não entregue a direção dela a ninguém. Por mais que te amem, por mais que desejem, o teu bem, só é capaz de sentir o que realmente sente, e aquilo que você passa de impressão para os outros nem sempre corresponde ao que vai à sua alma.

Quantas vezes você já sorriu para disfarçar uma lágrima teimosa? Quantas vezes quis gritar e sufocou o pranto? Quantas vezes quis sair correndo de algum lugar e ficou por educação, respeito ou medo? Quantas vezes desejou apenas um beijo, e ficou com a boca seca esperando o que não veio? Quantas vezes tudo o que você desejou era apenas um abraço, um consolo, uma palavra amiga e só recebeu ingratidão? Quantos passos foram necessários para chegar até onde chegou? Quantos sabem dar o valor que você realmente merece?

Criticar é fácil, mas usar o seu sapato ninguém quer, vestir as suas dores ninguém quer, saber dos seus problemas, só se for por curiosidade, por isso, não entregue a sua vida a nas mãos de ninguém, nada de acreditar que sem essa ou aquela pessoa, você não vai viver…

Vai viver sim, o mundo continua girando, e se você deixar, pode te trazer algo muito melhor. Pegue a direção da sua vida e aponte rumo ao Sul, lá onde a placa diz “caminho do sol”, bem na curva da felicidade, que te espera sem pressa, para viver com maior intensidade, a paz, a harmonia e a felicidade”


Talvez em nossas vidas tenhamos que abdicar de certas paixões para crescermos como pessoa, se livrar do útil pode ser a melhor solução para um desenvolvimento correto da mente sem obstáculos, da mente sã, liberta. Hoje nosso ego causa estragos fantásticos aos sentimentos, por isso, é preciso aglutinar pensamentos positivos e reinventar necessidades. Sinta a vida, passei por ela, faça dela um carrossel de emoções, mas não a torne um martírio, um calvário, pois sabemos que “o real sentindo da vida, é viver, e o segundo melhor é UNIMED” (rsrsrs) – coisa de publicitário – mas não perdendo o foco, seja a vida, e não a morte.

RPH A.

Anúncios