Na cama, pinto o 7, desenho o 8 e decalco o 9


Dizem que a cama é o teste final para qualquer homem ou mulher, também concordo com o fato. Ser bom de cama é tangível a qualquer relação. Hoje comemoro 100 post, e nada melhor do que essa ocasião para falar sobre sexo.

O desejo de consumar o corpo do próximo é, para todos, uma necessidade. Realmente esse desejo vira loucura quando não controlado, quanto a mim as coisas são um pouco diferentes, mas não deixo de possuir os mesmos desejos por uma garota. Comigo tudo funciona um pouco mais no romantismo, nada dessa de “comer” apenas por “comer”, acho errado, xulo, sem graça, sem preocupação com as vontades. Talvez esse seja o problema de alguns, falta contato. É interessante de observar o que foi me falado “na cama, pinto o 7, desenho o 8 e decalco o 9”, resumo super legal que ouvi.

A preocupação com o contato, o movimento, e, consequentemente, o desejo de alcançar volúpias é o mais primordial que existe, na minha concepção. Então, voltamos para aquela famosa questão, amor e sexo, de qual desses pratos você gosta mais? Em muitas conversas que tive em minha vida sobre o assunto, descobri que tudo depende da ocasião, porém, para mim, amor é sexo, e sexo é ultrapassar limites. Logo, fica aqui registrado, que eu satisfaço tentações e anseios; e não faço apenas por fazer, cada ação devida, uma experiência única.

Minha vida anda sem rumo, muito trabalho, estudos e sei lá mais o que inventei de fazer, por isso estou procurando novos ares, novas volições, numa tentativa quase que desenfreada de mudar os rumos de uma noite de cama.

Rapha.

Anúncios