Batman: Arkham Asylum


polaroidguto

batman-arkham-asylum-boxart

Seguindo a onda de falar sobre o Batman. A algum tempo atrás conversei com a Menina Beta, de como os jogos baseados em filmes, geralmente de super-heróis, eram ridículos, sim generalizando mesmo, pelo menos 97% deles são realmente horríveis, consistem em apenas apertar botões, copiar formulas que deram certo sem trazer nada de inovador e que possa prender sua atenção até o final do jogo, mas pudera eles são feitos nas presas para coincidir o lançamento com a data do filme.

Porém, desde o dia 25 de agosto essa história mudou com o aparecimento de Batman: Arkham Asylum, que diferentemente dos outros jogos adaptados das telonas, ele não está na pressão de sair na mesma data de algum filme, muitíssimo pelo contrario, ele pega um gancho mostrado nos Batman: Begins, Batman: Gothan Knight e Batman: Dark Knight, que é o Manicômio (asilo se preferirem) de Arkham no qual são aprisionados os piores bandidos de Gothan, entre eles, o clássico piadista, o palhaço, o risonho, The Joker, O Coringa.

Em outras palavras o grande diferencial desse jogo é, ele coloca um ponto de vista como que “continuando” o filme ou melhor do que isso, ele conta a história como se fosse um “e se isso acontecesse”. Segue alguns trailer para vocês ficarem com gostinho e verem como a narrativa do jogo lembra os filmes e como eles conseguiram manter o clima gótico, sombrio e a personalidade magnífica e merecedora do homem-morcego e de seus antagonistas.

Trailer do Menino Risonho:

Trailer Arlequina (mermão os caras capricharam na roupa dela):

Introdução com um pouco de gameplay:

Desafio: Predador Invisível:

Batman: Arkham Asylum foi lançado dia 25 de agosto para os cosoles HD: PS3 e X360, dia 15 de setembro ele estará nas prateleiras para o PC (o atraso foi devido a implantação da tecnologia PhyX de físicas de destruição). Eu não posso esperar para colocar as minhas mãos nele.

Guto Gerbase

Anúncios