Joguem uma bomba atômica em Honduras


polaroidraphafinal

Não pretendo fazer apologias, muito menos fazer um panorama dessa pouca vergonha, ao qual, acompanho com desdém total. Covardia. É como posso classificar essa agressão de uma nação. É completamente incoerente a não delegação de vítimas, inocentes ou culpados, todos ora são acusadores, ora julgadores de inocência. Acorda Brasil, joga bomba neles, assim, quem sabe, acordam para a vida.

“Recebemos o presidente Zelaya quando ele literalmente bateu em nossa porta [em Honduras].” Celso Amorim, ministro das Relações Exteriores

“O Zelaya é esse daqui, que é o presidente de Honduras…Honduras é um paisinho de merda aqui [sic] da América Central.” A frase é do apresentador Carlos Massa. Foi proferida ontem, durante o “Programa do Ratinho” (SBT), em uma tentativa de explicar ao telespectador a crise na qual o Brasil é um dos personagens.

“Se o Zelaya quiser pode ficar na embaixada brasileira por 5 ou 10 anos” MICHELETTI, presidente golpista, Honduras (OG)

129_297-alt-amarildo2

129_18-alt-amarildo2

Rapha Fernandes

Anúncios