Can you feel this?


polaroidbeta

 

  

Para entender do que vou falar agora no mínimo você precisa conhecer alguma das obras de Quentin Tarantino, mas se você ainda não se deu essa oportunidade tudo bem, saiba apenas que sua vida não estará completa e realizada se você não ver algum.

poster

Recentemente – acompanhada de meu companheiro do blog RAPHA – fui ver BASTARDOS INGLÓRIOS, não, me desculpe, na verdade eu fui ver INGLORIOUS BASTERDS – hehehe. Bem, após cercsa de 3 horas eu realmente posso dizer que isso não é um filme, é uma obra de arte contemporânea retratando passagens de um tempo além de nossa curta imaginação.

 

 

 

 

 

 

 

O estilo, a narrativa, as imagens, a fotografia, a iluminação, os atores, as interpretações…tudo conspira para tornar o filme um momento de extremo prazer – delírio – mental ao espectador. A longa duração é totalmente esquecida, pois a sensação de tempo é anulada pelas passagens do filme. Há momentos de leveza, mas os momentos densos são os melhores. Tarantino teve uma boa tirada quando dividiu o longa em 5  capítulos distintos, mas que se interligam profundamente e ao final você tem aquele grnade choque de realidade.

Apesar do que muitos vão pensa, Brad Pitt não é o protagonista…sério. Ele faz parte desta grande ideia, mas surpreendemente ele não carrega o filme nas costas como geralmente nós pensamos ao ver que um super astro estará participando. Na verdade, nas suas aparições – ao longo dessas 3 horas – você consegue ter a percepção de que todo o elenco tem uma unidade. Consegui notar que qualquer um dos atores teve seus momentos, ápices que deixaram o filme elegantemente justo e notável.

É claro que todo filme poderia ser melhor, mas sinceramente neste eu digo: É perfeito.

 

Anúncios