Filosofia de banheiro


A filosofia de banheiro já é consagrada e conhecida por muitos. Há algum tempo resolvi adentrar e registrar essa arte tão arraigada nos moldes da sociedade contemporânea.

Os filósofos de banheiro, mais atuais e cientes das urgências da modernidade líquida (e às vezes molenga), sintetizam toda a Escolástica numa frase; a Patrística em um desenho; ou até mesmo o Existencialismo num respingo de urina – obviamente deliberado.

A prática concreta sintetiza do uso da caneta, lápis, spray ou algo do gênero, ou seja, a união do extravagante com a filosofia de beira de estrada. Logo, só foi possível mediante o uso da própria “sincretude” existencial.

Segue o resultado feito por mim e minha equipe na época:

Posted via email from Rapha Dois Reais

Anúncios