detalhes


Sabe que o tempo vai passando e a gente não percebe que mudou? Nas coisas grandes ou pequenas você acaba se passando, mas chega um dia e do nada se toca que cresceu e algo aconteceu.

Hoje isso aconteceu comigo. Coisa simples, mínima na verdade, mas acho que vale comentar pois muitos também vão parar pra pensar. Desde pequena eu nunca gostei de sorvete de morango (não me culpem, ele é rosa – eu não gosto de rosa – e tem um gosto azedo), quando fazíamos as compras e escolhíamos o sabor pra levar era sempre uma briga, mas no final acabávamos decidindo pelo de napolitano (não tem sabor mais democrático). Mas  como tudo na vida é preto no branco, o sorvete é que não ia ser. Minha irmã reclama sempre por eu nunca pegar o de morango, ficava um buraco enorme na parte de chocolate e baunilha, enquanto o morango estava intacto.

Ué, pequenas frescuras, mas isso é outra história. Bem, no decorrer dos anos minha rivalidade com o morango se intensificou e eu me distanciei – kkkk. Mas hoje, pra vocês terem uma ideia, acabei de sair do supermercado com um pote inteirinho só de morango, isso mesmo, rosinha, azedo e gelado…hehe…quando cheguei em casa me toquei dessa história toda, da minha irmã me enchendo o saco, contando pra minha mãe e blábláblá.

O sentido é esse, a vida dá voltas e nós ficamos tontos nesse meio tempo. E é essa tontura que deixa tudo mais divertido, afinal, agora sempre que eu tomo sorvete de morango, seja em casa ou na rua, essa historinha feliz me vem a mente, me dando um sorriso no rosto e boas lembranças.

 

Pensem nisso…

Anúncios