Um adeus e minhas sinceras saudades


 

Nessa semana que passou me despedi do meu atual trabalho, fiz grandes amigos, grandes conquistas, mas a saída, às vezes, é fortalecedora das suas atitudes. Segue o texto que enviei para os colaboradores, amigos que levarei para o resto da vida:

 

Tenho muito que falar. Amo escrever, mas tentarei ser breve em minhas poucas e sinceras palavras. Não por ser egoísta, mas pelo fato que dizer adeus não requer muito tempo e, para ser mais preciso, um adeus carregado de saudades e agradecimentos.

Dizem que saudade é solidão acompanhada, é quando o amor ainda não foi embora, mas o tempo já. Saudade é amar um passado que ainda não passou, é recusar um presente que nos machuca, é não ver o futuro que nos convida. Saudade é sentir que existe o que não existe mais. Só uma pessoa no mundo deseja sentir saudade: aquela que nunca amou. Mas eu amo, amo cada um de vocês que fizeram presentes na minha rápida estadia. Dizer obrigado é pouco, porque agradecimentos não correspondem à realidade e a importância que você fez na minha vida. Agradecer, sendo simplório, é a melhor forma de fazer você entender que a vida merece reconhecimento. Não pelo ato de fazer, realizar, mas por você existir como pessoa, por ser humano.

Obrigado, obrigado de coração por você existir e principalmente pelo fato de você ter cruzado a minha vida na atual linha temporal de existência. Adeus, um adeus repleto de sentidos variados, de compreensões mútuas, esclarecimentos e conquistas.

Hoje entro em “stand by”, ficarei “off”, recluso na minha vontade. Mas saiba que sempre estarei com você, que sorrirei com você, que chorarei com você, partilharei com você, sentirei com você, porque são nos momentos mais alegres como também nos mais tristes que construímos aquilo que chamamos de vida.

A minha saudade e meu muito obrigado.

Raphael Pereira

Anúncios