Este é um texto sobre o dia dos namorados. É sobre amor!


Eu não era o tipo de pessoa que costumava amar facilmente, pelo contrário até. No papel de amante sempre me distanciei da criatura amada. As correntes da paixão eram e foram afastadas com muita determinação. Até aquele dia em que você apareceu de forma singela, sinuosa e carismática em minha vida. O Farfalhar dos sentimentos meus foram o prelúdio do meu encantamento. O dia tornou-se noite para sempre querer te encontrar. Fez fazer sentido, até então desconhecidas palavras ilusórias, o que Vinicius escreveu antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto. Que mesmo em face do maior encanto se encante mais meu pensamento.

Quero amá-lo em cada vão momento, saborear doces palavras determinadas pelo pensamento mais incomum. Quero poder sentir o gosto da tua boca, o toque da tua pele, a libido criada pelo atrito dos nossos corpos. Fazer peripécias, saltar pelo ar da paixão, nadar o mar da imensidão. Aprofundar-se nos seus lábios que semicerram ao contato dos meus. Sulcar e dilacerar seus olhos refletidos na luz do sol resplandecente.

Tenho sede de você, sede do seu carinho, do seu amor, sua atenção, emoção. Emoção essa que paralisa meus sentidos ao leve contato da sua mão sobre minha nuca oiriçada de prazer. Meu rubor automático funciona progressivamente ao seu prazer. Nosso amor consumado, fortalecido, nunca caricaturado.

E em seu louvor hei de espalhar meu canto e rir meu riso e derramar meu pranto. Cada verso, palavra, sintagmas de vicissitudes de uma vida. Cada medida sua, cada curva que percebo quando estou com você, gesto, face oculta, leves olhares, simples toques é um surto de desejo, uma sensação plena de prazer.

Amor, palavra que mais uso para ter você. Amor, sentimento mais sublime que tenho para com você. Amor colérico, insano, erótico, carinhoso, amante. Você é o meu amor. Amor hoje, agora, amanhã. Sempre e pra sempre. Que eu possa assim dizer do amor (que tive): que não seja imortal, posto que é chama, mas que seja infinito enquanto dure. Então, para finalmente dar cabo a essa estória, aperte o play e veja se não te amo!

Obs.: Esse texto foi concebido inicialmente como uma sátira ao texto antes publicado (este aqui), porém virou meu presente do dias do namorados para o meu verdadeiro amor!

Anúncios