Mágoa


s.f. Dor.
Sentimento de tristeza, pesar; desgosto.
Ressentimento.”

Leia escutando essa música:

Tenho percebido que eu considero demais os sentimentos alheios, a ponto de me sacrificar para não magoar os outros. Mas até onde isso leva? Até onde é certo? Até onde os outros merecem essa consideração? Até quando preciso ser a pessoa linda e maravilhosa que sempre diz as palavras certas?

Egoísmo x Altruísmo: Quem vence a briga?

Nessa briga o grande problema é que as pessoas só percebem o externo (a carapaça da beleza), porém o interno (o verdadeiro sentimento) fica vagando no limbo, as famosas mágoas!

Lindo e maravilhoso é a teoria do amor. Considero a principal, a melhor de todas, infelizmente nem todos pensam assim. Amo incondicionalmente todos aqueles que próximos ou não de mim participam da minha vida. Alegre são meus dias, raros os dias são tristes. Mas as mágoas existem, todas elas ficam presas em algum lugar. Próximas ao coração!

Acredito que todos devem fazer isso, guarda suas próprias mágoas dentro de algum receptáculo qualquer agregado aos erros cometidos durante a vida, eu tento fazer diferente, peço desculpas pelo erro ou não erro cometido, peço perdão pelo problema não resolvido, pelas incongruências cometidas. Mas as mágoas existem. Tanto que fazem as pessoas serem diferentes, reclusas e presas no seu mundo! Os relacionamentos mudam, as amizades mudam, os amores mudam. O gosto muda, o sabor muda! Tudo muda! Porque as mágoas existem.

E assim o tempo passa. Você perde a essência principal que faz você entender que tudo era lindo e maravilhoso só porque ficou preso as mágoas! Você percebe que a conexão, ou melhor, o que te conectava com a vida era tão frágil. Que de algo tão inútil e besta desmoronou toda uma estrutura semântica de um relacionamento “estruturado”.

Guarde-as, guarde todas no seu coração, perca seus vínculos, perca sua essência, viva no passado milagroso oriundo de um ressentimento mal compreendido. Mas acredite, as mágoas existem. Elas existem justamente para destruir o que você mais preza. Ela corroe.

E assim, quem sabe, você perceberá que aquele tempo foi bom, que perdeu as chances futuras, que não conseguiu magicizar os verdadeiros momentos importantes, porque, simplesmente, você compreendeu que as mágoas existem.

Anúncios