E na falta do que fazer, vá comprar!


Segundo a atual Pesquisa de Intenção de Consumo das Famílias* (ICF), em outubro, as famílias apresentaram um leve crescimento de 0,7% da intenção de compras. E os componentes relacionados ao consumo e ao crédito variaram positivamente, reflexo total da confiança dos consumidores relacionado à expectativa de aumento dos gatos de fim de ano. Época sazonal de vendas.

Porém se comparados ao registro anual de consumo, as famílias pouparam mais seus gatos com itens de compra, ou seja, estão menos dispostas a comprar.

Esse cenário é um reflexo da pouca oferta de emprego, e da desaceleração da renda anual do consumidor. Justo que, mais uma vez o que vem sustentando de forma arbitraria esse crescimento é o consumo das classes menos favorecidas. Um crescimento de 1,0% do índice de compra das famílias de baixa renda (até 10 salários mínimos).

Logo, dentro dessa expectativa o que nos resta fazer é comprar e acelerar a demanda de consumo, para aumentarmos a oferta de crédito no mercado e configurar uma reaceleração da demanda de consumo doméstica. Assim, resultará na redução do custo de vida e a desaceleração da inflação.

Toda forma de consumo, seja ela qual for, favorece na aceleração da economia, na oferta de emprego, novos produtos, novas oportunidades de crescimento de renda. Temos que mudar a percepção do mercado de trabalho e favorecer o crescimento da intenção de consumo. Mesmo com a desaceleração as famílias se mostraram mais dispostas a consumir no próximo mês! Nós faremos parte desse bolo de consumidores na reta final do ano. Por isso na falta do que fazer, corra e vá comprar!

*A Pesquisa de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) é um indicador inédito com capacidade de medir, com a maior precisão possível, a avaliação que os consumidores fazem sobre aspectos importantes da condição de vida de sua família, tais como a sua capacidade de consumo (atual e de curto prazo), nível de renda doméstico, segurança no emprego e qualidade de consumo, presente e futuro. Em outras palavras, é um indicador antecedente do consumo, a partir do ponto de vista dos consumidores, tornando-o uma ferramenta poderosa para o planejamento do comércio e de outras atividades produtivas.

Anúncios