O prazer de ser exótico


Quem nunca teve desejos eróticos que atire a primeira pedra. Você nunca se pegou imaginando situações inusitadas, porém excitantes? Ou, quem sabe, observando certas partes do corpo que te atraem muito? Talvez, você pense, até, em utilizar fantasias ou materiais diferentes para proporcionar momentos mais prazerosos.

 Estes pensamentos e fantasias são chamados fetiches, e são os responsáveis por várias de nossas atitudes relacionadas ao sexo, podendo variar das mais discretas às mais extremas.

 Um fetiche é definido como uma atração por objetos, situações ou materiais que não são normalmente consideradas de natureza sexual. Por exemplo, um homem pode ter um fetiche por pés, ou uma mulher pode ter um fetiche por couro.

 São considerados inofensivos, mas podem ser perigosos quando vêm a anular a vida sexual de alguém, causando determinados problemas – como qualquer comportamento obsessivo ou de dependência, tais como bebidas ou drogas. Acontece que alguns fetichistas não conseguem ter uma experiência sexual satisfatória sem ele, e isso é um problema, muitas vezes interferindo com a intimidade real e, por vezes, resultando em um comportamento destrutivo.

 Mas a maioria das pessoas, com fetiches, realiza para melhorar seu desempenho sexual, para diversão e satisfação. Deste modo, ele desempenha um papel de apoio, na experiência sexual de uma pessoa. Qualquer um pode ter um fetiche, não importa o seu sexo, orientação sexual ou estilo de vida. Na verdade, as pessoas que você menos espera são provavelmente os maiores suspeitos. O que as pessoas fazem a portas fechadas pode surpreender e/ou fascinar.

 Existem várias teorias a respeito de porque fetiches sexuais existem, mas, até hoje, ninguém sabe exatamente como ele funciona.

 Vamos relacionar os fetiches mais comuns, encontrados no cotidiano de casais que se permitem:

 – Uniformes: um dos fetiches mais comuns. Várias pessoas imaginam situações excitantes com policiais, enfermeiras, bombeiros e colegiais, entre outros.

 – Acessórios: aqui entra uma gama de objetos que variam de itens de couro e/ou borracha, calçados, algemas, chicotes, venda, tecidos e tudo aquilo que possa complementar sua libido.

– Partes do corpo: existem aqueles com fixação por pés, mãos, orelhas, pescoço, coxas e várias outras partes inusitadas do corpo humano, que favorecem preliminares mais picantes quando acariciadas ou tocadas de forma mais intensa.

– Lugares inusitados: quem nunca cogitou transar numa praia, dentro de um carro, num elevador, na cozinha e até numa varanda? O fetiche por lugares é uma das ferramentas mais utilizadas para sair do cotidiano nas relações.

– Comida: chantilly, coberturas, leite condensado e até bebidas. Vale tudo, todos os ingredientes capazes de seduzir e apimentar o ato sexual.

Há, é claro, materiais e situações infinitos para o fetiche, já que todo mundo é diferente e assim serão os elementos que o causam. O importante é ressaltar que fetiches são comuns e não são anormais.

Não tenha medo de ousar ou arriscar. Suas fantasias estão aí para serem vividas, experimentadas. Ponha em prática, imaginação é indispensável para manter o relacionamento saudável. Mas, lembre-se, tudo que se relaciona à sexo deve ser discutido e estar em comum acordo com seu parceiro(a).

Texto escrito com colaboração de Álysson Correia.

Anúncios