E de mim, não te esqueças!


Se me perguntassem agora como estou me sentindo, diria de prontidão que tudo está perfeito. Mas não está. Deveria estar preparado para isso, e é o que tenho feito desde que recebi a notícia. Pensei que seria mais forte nesse momento… Pura ilusão. Já não sei mais como reagir. Passo horas de pura agonia, tentando superar o fato de que já não estais mais aqui. Ver você partir, naquele carro de mudança, não foi o pior momento. A dor que se segue, a sua ausência e a posse do fato de que não estarás mais aqui quando o sol subir aos céus, na manhã seguinte, isso sim é insuportável. Meu pai diz que posso visitar sua nova casa quando quiser, mas não é a mesma coisa de ter você brincando na rua todos os dias. Lembra-se das nossas apostas de corridas? Você sempre perdia! Tudo bem, nem sempre… Mas a maioria das vitórias era minha! Descobrimos muitos lugares aqui. Achávamos que éramos exploradores de verdade. Talvez fôssemos mesmo. Mas o que esperar de dois garotos com muita imaginação? Matamos dragões, derrotamos exércitos! Salvamos princesas, declamáramos amor eterno. Perdi a conta das vezes que subimos nas árvores para pegar frutas, da quantidade de esconderijos que tínhamos nas brincadeiras de pique-esconde. Nunca vou me esquecer do quanto você é importante para mim, querido amigo. E, apesar de não tê-lo mais como meu companheiro diário, peço-te uma coisa: também não se esqueças de mim.

Anúncios