Falso Moralismo


A razão da infelicidade do homem está na sua própria existência. Se vossa pessoa é uma daquelas que se utiliza de meios sobrenaturais para explicar os malefícios da vida, tenho uma péssima notícia para você: todas as nossas ações, sejam elas direcionadas para o que julgam ser bom ou ruim, são refletidas de modo direto, ou indireto, na nossa vida. Do que adianta rezar todas as noites para sua divindade, se, em seguida, apunhala pelas costas seu mais fiel amigo? Ajoelhar-se diante da Força Maior nos dias sagrados não te faz melhor do que ninguém, nem te garante a entrada no Paraíso. Não precisamos de um livro escrito a milhares de anos atrás para nos dizer que devemos amar ao próximo, independente das suas opções e condições. A natureza nos ensina que os humanos são altruístas por si só, mas acabam desvirtuando-se pelo meio em que vive. A sociedade estereotipada, egocêntrica, individualista, materialista, alienada e tantos outros termos cuja menção abnego, trata-se apenas da maximização daquilo que o homem é por dentro.

A vida toda tentamos fazer do mundo um lugar melhor. Isso não está errado, acredito no potencial das pessoas. Mas não irá dar certo até que a compreensão de mudança passe por uma metamorfose: Paremos de focar no outro e olhemos para dentro. Mudemos nossas ações, não por fatores externos, mas sim pela pura motivação interna. Reconsidere o que passou, acredite, não mudará. Abra a sua mente! Amplie seus horizontes. E por mais que tente se esquivar, a lei natural do universo te imporá o maior dos ensinamentos: O mundo dá voltas. O famoso “Aqui se faz, aqui se paga”.