Rapunzel Decide Morrer


A queda

Escolheu não escrever um bilhete. Todos entenderiam os motivos que a levaram a fazer aquilo. Não sentia remorso, longe disso!  A sensação era de que aliviaria não só o seu sofrimento, mas sim o de todos ao seu redor.

Não iria falhar novamente. Estava sozinha em casa, ninguém para tentar impedi-la. Foi até o parapeito da varada e subiu. Uma brisa leve soprava, ainda era cedo. Olhou tudo ao seu redor e abriu os braços. Inclinou seu corpo para frente, saudando pela última vez aquele mundo. Fechou os olhos e pulou.

(…)

Dizem que quando a morte se aproxima vemos toda a vida passar por nossa mente. Um pequeno filme com os momentos mais importantes que nela ocorreram. Rapunzel chegou ao chão poucos segundos depois de pular. A perícia constatou que ela morrera antes disso. Seu coração falhara quando ainda estava em queda. Seu marido, ao saber da notícia, furou os próprios olhos. Não queria viver em um mundo onde sua amada Rapunzel estivesse morta, queria fugir da realidade. Foi internado no mesmo sanatório que sua esposa, porém jamais soube disso.

O funeral foi discreto, ao contrário das manchetes. Os jornais da cidade contaram o drama desta Rapunzel. No conto de fadas ela utiliza suas tranças para trazer seu amado ao alto da torre. Nesta trágica história ela faz o caminho inverso, indo de encontro com a morte. As duas, porém, compartilharam o mesmo desejo: o de aliviar o sofrimento.