Não Deixe o VERSIPROSA Acabar


polaroidmaylson

Versiprosa - luto
As melhores lembranças da minha adolescência e vida escolar estão diretamente ligadas ao IFAL (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Alagoas), antigo CEFET e ETFAL. Não era apenas uma Ilha cercada de gente por todos os lados, era um lar. Foi onde me situei, onde me descobri como gente, como cidadão, onde aprendi, onde realizei sonhos, sonhei mais, onde aprendi a perder, a ganhar, a levantar, onde fiz amigos para a vida inteira. Lembranças, lições e formação, PARA A VIDA INTEIRA. 

Os momentos mais intensos eram na preparação e durante o VERSIPROSA – evento acadêmico-cultural que mobilizava alunos, pais, professores e artistas locais. Diante disso, não poderia deixar de me manifestar quando querem “matar” o VERSIPROSA e eliminar, consequentemente, a oportunidade dos jovens que hoje estão lá, de aprenderem tanto quanto eu e minha turma aprendemos.

Cultura, arte, arte-educação, precisam estar presentes no dia-a-dia de todas as instituições de ensino que prezem por seus alunos e os enxerguem como GENTE. No IFAL isso é ainda mais necessário. Lidamos com sistemas, com máquinas, com números quase todas as horas, quase todos os dias, corre-se o risco de virarmos tijolos, cimento, resistores, seres insensíveis, vazios, que não sabem de onde vem e, logicamente, não saberão pra onde ir. Insensibilidade não tem a ver com educação, insensibilidade não tem a ver com a construção de uma sociedade melhor, mais justa, mais solidária, tampouco com a construção de cidadãos conscientes. Não faço ideia de onde saiu a ideia de acabar com o VERSIPROSA, mas por minha passagem como monitor da Coordenação de linguagens e códigos, culpo a insensibilidade, a insensatez e a preguiça de alguns dos profissionais, que brincam de educar, fingem que o fazem.

Que os pais se mobilizem, que os estudantes se mobilizem, artistas, cidadãos, que os profissionais, técnicos e professores, comprometidos com o futuro e com esses estudantes, sejam responsáveis e, mobilizem-se também. Como eterno estudante do IFAL ou CEFET, artista, cidadão, esclarecido e consciente, peço que não roubem dos meus irmãos a oportunidade de aprendizado que é o VERSIPROSA, este aprendizado é um dos mais valiosos que esta Instituição centenária tem pra oferecer. Acabar com o VERSIPROSA, se não é corrupção como a que estamos habituados, é uma corrupção ainda mais grave. Estão corrompendo pessoas, jovens, trajetórias. E por esta razão não posso chamar, estes, de professores ou mestres.

*Alunos e Professores estarão reunidos para reivindicar a continuidade do projeto.
Nesta Sexta – A partir das 11:30, no pátio do IFAL/Maceió.

Maylson Honorato